Início

Início

Estudantes do ensino médio de Belo Horizonte têm noções de empregabilidade nas salas de aula

Última atualização (Sex, 16 de Março de 2012 13:03) Sex, 16 de Março de 2012 08:22

PDFImprimirE-mail

Projeto ‘Reinventando o Ensino Médio’ atende a estudantes de 11 escolas da região norte da Capital

Aprender a elaborar portfólios sobre pontos turísticos; a utilizar a linguagem de veículos de comunicação como os jornais e a internet; e a realizar trabalhos de montagem e manutenção de computadores. Tarefas como essas passam a fazer parte do dia-a-dia de estudantes de 11 escolas estaduais da região norte de Belo Horizonte que integram o projeto ‘Reinventado o Ensino Médio’, da Secretaria de Estado de Educação. Na Escola Estadual Paschoal Comanducci, por exemplo, os 290 alunos do 1º ano já começaram as aulas com as turmas por área de empregabilidade.

Os estudantes foram organizados em oito turmas, sendo: três de Tecnologia da Informação, três de Turismo e duas de Comunicação Aplicada, com uma média de 38 alunos em cada turma. “Nessas turmas, os alunos desenvolvem atividades relacionadas à área de empregabilidade que escolheram cursar”, adianta a coordenadora do projeto na escola, Cristina Martins Peixoto.

Dafne (esquerda), Thadeu e Jéssica (direita) já aprendem os conteúdos das áreas de empregabilidade que escolheram. Foto: Arquivo da Escola

No mundo da informática está a estudante Dafne Cristina Alves de Oliveira, de 14 anos. Após optar pela área de empregabilidade ‘Tecnologia da informação’, a aluna já tem aulas sobre conteúdos da computação. “Estamos aprendendo sobre todas as peças que têm dentro do computador, para que elas servem e como é feita a manutenção delas. Eu esperava saber bem menos do que aprendi nessas duas primeiras semanas de aulas do ‘Reinventando’”.

Maurício Thadeu Vieira Figueiredo, de 15 anos, também já estuda os temas que permeiam o campo de atuação do profissional da área de turismo. “Na sala, nós aprendemos os fundamentos históricos e culturais de Belo Horizonte. Tinham pontos turísticos da cidade que eu não conhecia nem em fotos, como a Praça Raul Soares. Nós até já começamos a fazer um trabalho de observação dos locais turísticos da capital a partir de fotos”, comenta.

A comunicação também mostra a sua importância no mundo contemporâneo e na vida de Jéssica Ketlen da Silva Santos, de 15 anos. “Em nossa turma, a professora fez um debate a partir de um texto de Carlos Drummond de Andrade. No texto ‘O Senhor Comunicação’, ele fala sobre os pontos positivos e negativos da comunicação. Eu não pensei que fosse participar desse tipo de discussão ainda no ensino médio. Eu me interesso muito pela área e seu que quando chegarem as atividades práticas e trabalhos de campo, o ensino vai ficar ainda melhor”, avalia.

A EE Paschoal Comanducci possui oito turmas do projeto nas três áreas de empregabilidade. Foto: Arquivo da Escola

A ansiedade de Jéssica tem fundamento. Para desenvolver o senso crítico entre os estudantes e colocar em prática as discussões de sala de aula, a escola planeja atividades como um workshop de uma franquia de uma agência de turismo em data a ser definida. “Após os trabalhos em sala, é importante que o aluno participe de visitas técnicas e possa ver como é o trabalho prático na área de empregabilidade que escolheu estudar”, conta o diretor, Ermelindo Martins Caetano.

Material didático

Como é o primeiro ano do projeto ‘Reinventando o Ensino Médio’, os coordenadores e orientadores do projeto nas 11 escolas da capital, contam com o apoio de tutores da Universidade Federal de Minas Gerais. Um profissional de cada área de empregabilidade atua com sugestões de livros, site e vídeos que podem contribuir com os professores para as discussões em sala de aula.

Além das disciplinas específicas das áreas de empregabilidade, os orientadores de cada área contam com carga horária de 12 horas semanais para dar suporte aos demais professores das turmas que trabalham os Conteúdos Básicos Comuns. O objetivo é que seja desenvolvido um trabalho interdisciplinar em todas as turmas participantes do projeto.

Disciplinas de empregabilidade

No turno da manhã, os 218 alunos participantes do projeto têm aulas de 7 às 12h20. Além das disciplinas dos Conteúdos Básicos Comuns, esses estudantes contam com a oferta de três disciplinas específicas da área de empregabilidade, em um total de cinco aulas por semana. Para os alunos do turno da noite, são ofertadas três aulas das disciplinas de empregabilidade, mais uma carga horária de 60 horas de atividades extracurriculares.

No primeiro ano do ensino médio, entre as disciplinas de empregabilidade do curso de Comunicação Aplicada estão ‘Comunicação e Sociabilidade’ e ‘Mídias e Redes Sociais’. Para a área de Tecnologia da Informação os alunos contam com disciplinas como ‘Computador e Comunicação’ e ‘Jogos e Mídias’. Já os estudantes de Turismo estudam ‘Meio Ambiente e Turismo’, ‘Atratividade Turística’, ‘Impactos do Turismo’, entre outras.

Fonte: Secretaria de Estado de Educação